28 fevereiro 2018

Resenha Nacional: O Enlace do Duque de Rescot - Amy Campbell Irmãs Wymond Livro #1

Autor: Amy Campbell
Páginas: 291
Ano: 2017
Editora:  Amazon
Gênero: Romance de época
Compre na Amazon: Aqui
Nota: 3/5
Sinopse
 Richard Thompsom, o atraente e recluso Duque de Rescot carrega no olhar severo o peso da dor. 
Impetuoso, selou em seu coração de pedra a promessa solene de nunca amar.
Ao conhecer a jovem Lady Lilian Wymond, encontra em seus olhos gentis a suavidade que tanto faltara em sua vida. 
Contudo, descobre em Lilian uma personalidade forte e impulsiva que o leva a rever seus conceitos.
Conseguirá Lilian desfazer as amarras de seu coração ardiloso?
Olá Ladys e Lordes, tudo bem?
A resenha de hoje é de uma romance de época nacional, foi o livro mais votado para o nosso clube de leitura de fevereiro no grupo “Clube Virtual de romance de época”.
O Enlace do Duque de Rescot é um livro leve e bem focado no romance, não tem grandes reviravoltas, conspirações, nem nada disso acontecendo. Somente o romance dos protagonistas e como eles vão lidar com isso. É uma leitura para quem aprecia romances divertidos.
Mas antes de contar as minhas experiências de leitura, vou apresentar vocês aos protagonistas e contar um pouquinho dessa história.
Richard é o Duque de Rescot, perdeu muito cedo as pessoas que ele amava, por isso jurou jamais se casar ou se apegar emocionalmente a outras pessoas, por medo de perdê-la.  Mas quando ele conhece a Lilian começa a rever seus conceitos. A paixão entre eles é quase instantânea, pois ambos representam um desafio para o outro.
“Aquela jovem estava testando sua impassibilidade e ele não a deixaria se safar dessa”
Lilian é uma garota diferente das que ele conheceu, um pouco rebelde e não liga muito para as regras sociais. Mas era uma moça de família, filha de um conde, o tipo de mulher para casar. Portanto ele deveria se manter bem longe dela, a final ele não tinha o menor interesse em se casar e por mais que a moça fosse tentadora, ele não tinha o hábito de desonrar donzelas.
Mas quem disse que a razão manda nas coisas do coração?
Mesmo sabendo que ela não era para o seu bico e que ele não podia se divertir com ela, como fazia com as outras mulheres que ele desejou, ainda assim ele não consegue ficar longe de Lilian.
Contrariando sua mente racional que mandava ficar longe de Lilian, Richard acabou fechando alguns negócios com o pai da jovem, para poder ficar mais perto dela. Também se viu como que impelido por uma força a convidá-la para sair, levando à família dela a pensar que ele estava lhe fazendo a corte.
No inicio Lilian tem uma pequena resistência com relação ao Duque, quando se conheceram ela não hesitou em jogar todas as suas farpas nele, mas não demora muito para cair nas graças do cavalheiro.
“Isabel negava com um aceno de cabeça, claramente pensando como Lilian podia ir da doçura à impertinência com suas falas sagazes. Mas no fundo a admirava por ser dona de uma personalidade tão peculiar e saber expôr sua opinião de maneira tão segura.”
Nesse romance nós também conhecemos as outras irmãs de Lilian, a Allie e a pequena Rose. Allie é a personificação da jovem romântica e delicada, um pouco dada às lagrimas e fricotes femininos (o que me irritou um pouco, tenho que confessar!). Já a Rose é o tipo de garotinha espoleta e arteira que faz a gente se apaixonar logo de cara.
Também temos os vislumbres do romance entre Allie e um jovem militar, Daryl , que também é o melhor amigo de Richard. Mas essa relação será aprofundada no próximo volume da série que será lançado em Maio.

Confesso que tive um pouco de dificuldade de “entrar” na história nos dois primeiros capítulos, como gosto que aconteça. Sabe aquela sensação de começar a primeira página e já se sentir imersa da história, vivendo com os personagens, assistindo de camarote toda a trama se desenrolar? Pois é, não senti isso logo de cara.
Acho que isso se deu pelo fato da autora fazer o uso se algumas palavras e termos um pouco rebuscados para o tipo de história que estava sendo contada. Logo de inicio percebi que era um romance mais voltado para o humor, porém o vocabulário utilizado nos primeiros capítulos deu uma quebrada no humor do livro.
Em minha opinião a escolha dessas expressões não me aproximou como leitora, mas me causou uma sensação de estranhamento. Contudo, ressalto que as experiências de leitura podem ser diferentes, pois conforme comprovamos na discussão tiveram algumas pessoas que adoraram o uso desse vocabulário e outras que, assim como eu, estranharam. Isso vai depender do gosto do leitor.
Mas passados os dois primeiros capítulos essas palavras foram usadas com menos frequência e eu consegui me conectar mais com as personagens. E a partir daí a história começou a fluir para mim.
Como o romance é mais focado no amor e nos sentimentos dos protagonistas, a questão do contexto histórico fica um pouco de lado. Nesse livro não temos muitas referências de dados históricos, nem regras de etiquetas tão rígida como vemos em grande parte dos romances de época.
Quem gosta de encontrar muitas referências e costumes históricos, assim como eu, já vai se preparando para não encontrar muitas. Mas se você faz a linha mais romântica, esse livro será um prato cheio para você.
Além disso, esse livro tem muitas cenas bem divertidas para fazer a gente gargalhar, tem uma tal cena romântica do casal (que eu não vou contar para não liberar spoilers) que me fez rolar de tanto rir. A Lilian, como a maioria das moças de família da época, é uma completa ignorante quando o assunto é sexo e vai nos render muitas situações de constrangimento e boas risadas.
Se não se importar com spoilers e quiser acompanhar a nossa discussão no grupo, é só ler esse post AQUI.
Está rolando lá no grupo um sorteio de marcadores dos livros da autora, se tiver interesse em participar é só clicar nessa imagem e conferir!

Clique na imagem e compre o livro na Amazon

Nenhum comentário:

Postar um comentário