09 maio 2018

Resenha Nacional: Um conde para minha amiga - Tânia Picon

Autor: Tânia Picon
Páginas: 89/110
Ano: 2018
Editora: Portal
Gênero: Romance de época
Onde Comprar: Amazon/Portal 
Nota: 5/5 ❤
Sinopse
Violet Melbory, que não acredita ter atrativos suficientes para arranjar um pretendente para si mesma, inicia a temporada, bem como sua apresentação social, mais preocupada em arranjar um bom partido para uma de suas melhores amigas. Pois Sophie Valdere sofreu uma decepção amorosa e Violet deseja ver um sorriso de volta ao rosto da amiga. Ela só precisa agora encontrar um pretendente adequado... Um que seja rico e de boa família, para que os pais de Sophie aprovem, e bonito. O que, talvez, não seja assim tão fácil...Quando de repente Violet se depara com um cavalheiro que se enquadra em todos os quesitos, descobre também que ele tem um apetite insaciável, então resolve se aproximar dele usando um trunfo que tem. Violet faz, em segredo, biscoitos. O problema é que nem sempre as coisas ocorrem da maneira como a gente espera e, entre biscoitos, talvez Violet descubra que não é tão sem atrativos assim. E que ser bela como suas irmãs e amigas não é assim tão fundamental para se encontrar um final feliz. 

"Um conde para minha amiga" é o tipo de história para ler e suspirar. É um romance de época bem curtinho, com menos de 100 paginas, que você lê em uma tarde/ ou noite/ ou manhã kkk.
Com personagens bem jovens e sem muita sensualidade, mas com um romance lindo e muito fofo. Um verdadeiro romance florzinha.
Aqui nós vamos conhecer a Violet Melbory, uma jovem que está iniciando seu debut na sociedade, mas se acha ainda muito nova para as questões de casamento. Sua mãe sempre demonstrou interesse em arrumar, vestir bem e apresentar as irmãs mais velhas para os melhores partidos de Londres, mas com ela a mãe nunca se preocupou. Por isso Violet se julgava sem atrativos, resolveu então se dedicar a outras coisas na vida, e ao invés de procurar marido, ela se especializou em fazer biscoitos deliciosos.
"Violet estava ciente disso, não tinha os cabelos loiros nem os olhos azuis de suas irmãs e da sua mãe, e nunca teria a mesma beleza que elas. Por isso, a matriarca da família nunca ligava muito para o que a caçula vestia, pois estava ocupada demais tentando arranjar bons casamentos para as mais velhas."
Porém, uma de suas amigas mais queridas, Sophie, acaba se envolvendo com um rapaz, mas esse só a ilude e a abandona para ficar com outra moça mais rica. Então Sophie fica completamente completamente arrasada.
Violet, como uma boa amiga que é, decide dar uma forcinha para ajudar Sophie a esquecer o patife. Se Sophie ocupasse a sua mente pensando em outro rapaz, logo esqueceria o canalha que a trocou por outra. Decide bancar a casamenteira unindo a amiga com o Thomas Beltgrad, um Conde.
Violet e Thomas já se conheciam desde a infância, mas não eram particularmente amigos, já que ele fazia de tudo para aborrecê-la. Mas Thomas cresceu e está de volta à cidade, se transformou em um homem muito bonito, e ainda ostentava um título de nobreza, o que o tornava perfeito para Sophie.
Violete faz de tudo para aproximar os dois, mas ela não contava com a possibilidade dela mesma se interessar pelo rapaz. Além disso, sem perceber ela acaba fisgando Thomas pelo estômago, quando lhe apresenta seus deliciosos biscoitos. O jovem era viciado em biscoito e ficou completamente encantado pelas criações de Violete, mesmo sem saber que era ela quem os fazia.
 A principio Violete deixou ele acreditar que ela era apenas a fornecedora dos quitutes, pois não sabia ao certo o que aconteceria se descobrissem que era ela quem os preparava. Além disso, sua mãe certamente não aprovaria essa hobbie.
Então, enquanto ela tentava empurrar o Thomas para a amiga, percebe que na realidade está sentindo alguma coisa por ele, mas duvida que ele sinta o mesmo por ela, a final quem iria preferir ela quando tinha Sophie. Mas isso era o que ela pensava...

As personagens desse romance são mais jovens do que as que costumamos encontrar nos outros livros do gênero. A autora soube conduzir a história com uma doçura que nos encanta, eu fiquei completamente apaixonada pelos protagonistas e também pelas personagens secundárias, que são muito encantadoras.
"Um conde para minha amiga" é ideal para indicar para adolescentes e para quem está começando a ler romance de época. Isso não impede que nós, veteranas no gênero, apreciemos.
Esse é aquele tipo de livro que eu gosto, com mocinhas que se sentem meio perdidas, não se acham muito atraentes, mas que aos pucos vão entendendo seu valor. É aquela  típica história estilo patinho feio, que eu particularmente amoo.
Uma das minhas cenas favoritas é quando Violet se abre para a mãe que percebe o quanto a filha sofria com a falta de atenção. Foi uma das partes que mais me emocionaram nesse livrinho.
"Me desculpa Violete. E você pode não ter a beleza das suas irmãs, mas tem a própria beleza. Você não é sem graça Violet. Nenhuma mulher é. Toda mulher tem seu próprio charme, se ela souber isso, os outros irão saber também."
Simplesmente adorei fazer a leitura desse romance romance  tão delicado. Indico muito a leitura.
Esse é o primeiro de uma trilogia, que já está completa na Amazon, pois a autora acabou de lançar o ultimo volume. Os outros dois livros vão trazer a história de amor das duas melhores amigas de Violet, a Sopia e a Emma.

Quer ganhar um kit de marcadores de "Um conde para minha amiga" e outros marcadores dos livros da editora Portal?
Clique na imagem e participe na nossa fã page:


Você encontra o e-book para comprar na Amazon. E a edição física, que está linda, no site da editora Portal.

2 comentários:

  1. Que lindo, Gosto de livros onde a protagonista tem características diferentes, ou seja não é tão perfeita,linda, e sim uma pessoa com outros atrativos. Torcendo por Violete.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Mariangela, também amo livros assim. Depois vou fazer um post especial aqui só sobre eles.

      Excluir