15 outubro 2018

Primeiras impressões: Prata da Terra - Luciana Klanovicz


Olá minha Ladies, tudo bem? 
A dica de hoje é de um romance de época nacional que acabou de sair do forno, foi lançado hoje na Amazon, corre lá para conferir, porque é simplesmente sensacional.

Tive a oportunidade de ler “Prata da terra” antecipadamente a convite da autora e me apaixonei por essa trama bem elaborada. Hoje eu vou falar as minhas primeiras impressões com base nos primeiros 20% do livro, mas a resenha completa sai em novembro, teremos muita coisa bacana no nosso #Novembrodeépoca. Aguardem!

É um romance de época diferente de todos que eu já li, segue a estrutura dos romances históricos, com aquelas tramas grandiosas e cheias de reviravoltas. Para começar esse livro é ambientado na Toscana entre os anos 1580 e 1583, um cenário pouco habitual nos romances de época que estamos acostumadas a ler. Mas que nos rende histórias maravilhosas como esta.

Ao longo da leitura nós vamos nos deparar com personagens muito bem construídos, capazes de despertar diversas sensações à medida que vamos adentrando na história. A ambientação que a autora criou é muito rica em detalhes, conhecemos muito da cultura toscana, costumes e modos de vida das pessoas naquela tempo. Além disso, a escrita da Luciana é completamente envolvente e nos suga para dentro da trama.
Annabella é uma jovem bastante à frente da sua época, pois foi criada no meio de pessoas que tinham apreço pela ciência e pelos livros, isso contribuiu muito para o seu conhecimento e cultura. Ela é uma personagem muito empática com quem eu me identifiquei logo de cara.
“Lia muito, culpa dos tios excêntricos, que acreditavam que uma moça deveria ter mais do que a beleza a seu favor.”
A parte do romance inicia de forma leve, com aquele gostinho de primeiros amores. Ela realmente conhece o príncipe encantado, Giuliano, um jovem rico, bonito e de família nobre. A atração entre eles é avassaladora, ambos não conseguem esconder a paixão que os une.

Acontece que o destino de Giuliano já estava traçado, ele teria que partir para o exercito, mas isso não impede de que vivam intensamente um grande amor. Só que esse amor vai despertar a ira do Conde De Vicco, pai de Giuliano, que tinha planos de casar o filho com uma mulher de posição social mais elevada.

O Conde acaba bolando uma grande trama para afastar o casal de jovens apaixonados, e consegue obter êxito em suas tramoias. A distância entre o casal contribuiu para que a semente da incerteza e do ódio fosse cultivada.

Uma série de mal entendidos e mentiras começam a rondar a relação deles, transformando um amor puro e lindo em ódio. Anos mais tarde nós vamos acompanhar o reencontro de Annabella e Giuliano e vamos perceber que o tempo e as mentiras acabaram enchendo o coração de ambos de mágoa, ódio e rancor, principalmente da parte de Giuliano, que se torna um homem movido pelo ódio e capaz de atos reprováveis.

Durante a leitura eu pensava; será que eles vão superar esses mal entendidos e voltarão a ser felizes juntos, cultivando aquele amor belo e puro que um dia viveram, ou estão quebrados demais para isso?

O e-book já se encontra disponível na Amazon por um preço ótimo, se você é assinante do Kindle Unlimited pode emprestá-lo gratuitamente para ler.

12 outubro 2018

📚Coisas que amo nos romances de época📚


Olá Ladies, já contei o que me tira do sério nos livros de época, mas hoje eu separei algumas coisas que me fazem amar esse gênero lindo.
1- 📖As cenas de quando os mocinhos se conhecem: Essa é sem dúvida é umas das minhas partes favoritas em romances, quando os mocinhos se veem pela primeira vez, as primeiras impressões, geralmente é aquela irritação ou ódio à primeira vista e depois que vão se conhecendo melhor vão mudando seus conceitos. 
2-📖As descrições dos cenários e vestimentas: Quando as autoras têm o dom da escrita e descreve tudo nos mínimos detalhes, fazem a gente se sentir lá dentro das histórias, observando tudo como se fosse real. Eu adoro tudo que envolve história e passado, acho que é por isso que amo tanto romance de época. Aqueles vestidos lindos, as festas, os cavalheiros... tudo muito mágico.
3- 📖Quando os mocinhos acabam pagando suas línguas: Quando juram de pés juntos e dizem que jamais se casaria ou teriam algo um com o outro, mas o destino muda seus planos. Gosto de vê-los rastejando e percebendo que o outro é o grande amor da sua vida. Principalmente aqueles mocinhos libertinos, que se acham os fodões, que nunca vão se casar. Quanto mais fodões maior é a queda.
4-📖 A sensualidade na narrativa: Não digo o erotismo em si e as cenas hot, mas gosto daquela atmosfera sensual que as autoras criam, quando os mocinho só de estarem no mesmo ambiente, trocando olhares consegue ser sensuais. Poderia citar várias autoras que escrevem assim, mas acho que a Tessa Dare, a Sarah MacLean e a Lisa Kleypas são as mestras em fazer isso. Sexy sem ser vulgar. 
5- 📖Adoro quando os personagens não são perfeitos: consigo me encantar mais com os protagonistas que tem algum defeito, tanto na personalidade quanto na aparência. Mocinhos quebrados, mocinhas patinho feio, pessoas que já sofreram muito e estão tendo uma segunda chance. Ler um livro em que os protagonistas são 100% perfeitos e lindos, não tem a menor graça. ° 
E por último o que mais gosto é que, apesar de todos os perrengues que os personagens passam, tudo consegue ficar bem no final. 
<3 
Romance de época é sem dúvida contos de fadas para mulheres adultas.
Te desafio a me dizer as coisas que mais ama nos romances de época.

Resenha: Uma dama fora dos padrões -Julia Quinn #OsRokerbys


Ladies, a dica de hoje é desse romance fofo da Julia Quinn, primeiro livro da série Os Rokesbys, é uma história pré-Bridgertons. Pensa em um romance divertido, leve e gostosinho de ler.

Autora: Julia Quinn
Páginas: 287
Ano: 2015
Editora: Gutemberg
Gênero: Romance de época
Compre: Amazon
Nota: 5❤/5
Sinopse
Esta não é uma dessas vezes.   Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia.Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria...Ou não.Há apenas um irmão Rokesby que Billie não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente.Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso...Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de centelha começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.

 Gosto muito desse tipo de história em que o casal era amigo, mas se apaixonam um pelo outro.
Os Bridgertons e os Rokesbys eram vizinhos de porteira, por isso os filhos de ambas as famílias cresceram juntos brincando e aprontando todas. A Billie Bridgerton formou um laço de amizade e cumplicidade com a Mary, o Andrew e o Edward.
Embora o George não pertencesse ao circulo de amigos dela, ele ainda assim era um Rokesby e sempre se viam nas constantes visitas dela à casa deles. Ele era o irmão mais velho, aquele que herdaria o título do pai, então tinha obrigações a cumprir, coisas para aprender e não podia brincar livremente como os outros.
A Billie era sapeca e diferente das garotas da época, preferia supervisionar o trabalho na propriedade da família, ao invés de comparecer à festas, amava vestir calças compridas, embora também gostasse de vestidos bonitos. Sempre foi considerada por George uma dama fora dos padrões.
Nunca houve nada que sugerisse um possível romance entre os dois, até que ela acaba sofrendo um acidente e machucando o tornozelo e isso parece aproximar ainda mais os dois, a partir eles vão começar notar um ao outro.
Aos poucos, e muito lentamente, eles vão descobrindo coisas sobre o outro que nunca repararam, é como se uma venda fosse tirada dos olhos de ambos e eles pudessem enxergar com clareza as qualidades do outro.
Eu adorei acompanhar esse processo de descoberta deles, me diverti muito com a Billie que é muito engraçada, até eu me senti um pouco apaixonada pelo jeitinho dela, imagina o George então.  
Outro personagem que me chamou atenção e quero muito o livro dele é o Andrew, misterioso e com um humor negro, adoro mocinhos assim.
Esse é um livro doce, leve, com cara de primeiro amor, descobertas e esse tipo de coisa.  A leitura é muito fluida, com certeza seria o tipo de livro que eu devoraria em um dia.  Essa capa está linda de morrer né?!
Recomendo para todas, ainda mais para quem está iniciando nos romances de época.
Que venha o Próximo!